O Pegamento.

4 ago

Bom dia, são 7:14 da manha, os meninos dorme, Joshua teve uma noite super agitada, virando pra la e para cá.

Não escrevi errado o titulo, realmente é pegamento, a falada reunião se resumiu a irmos buscar o Jk. na escola e nos abordaram na entrada, coordenadora e uma senhora que nunca vi na vida, estávamos Kelly, Kewber e eu. Informei que a reunião poderia ser outra hora, já que nos falaram que iriam marcar iriamos aguardar então.

Então começamos nossa sabatina bem bonita, a senhora não se apresentou e quis expulsar Kelly, pois não a conhecia, respira fundo schi. Bom eu também não conheço a senhora nunca vi na vida. Ela responde que nos conhece, sempre nos ver. (ok conhece de vista como n’s outras pessoas me conhece, pra mim continua sendo uma estranha) Kelly informa, que também estou dou lá, e então que não é estranha!

A coordenadora fala, fala, fala, chama uma professora auxiliar que ficou com a turma nestes três dias que a professora titular estava doente, afirmou não ter visto Joshua chorar, reclamar ou apanhar e ser chamado de menina por uma coleguinha de cabelo preto e bolsa da pucca, essa foi a forma do Joshua identificar a agressora (mas isso não e bullyng gente! ()” são coisas que acontecem normalmente entre crianças, ninguém esta livre disto disse a coordenadora, crianças desta idade não tem a malicia)”.

Sobre o ballet, ok, a professora informou que no primeiro dia os coleguinhas disseram mas Josh ballet e de menina,  vai não e a professora explicou que não era, levou foto de bailarinos entre outras coisas. Agora por que a mesma professora não nos informou sobre isso? E absurdo saber o que seu filho faz durante o ano?  Outra informaram que houve uma apresentação interna e que o Joshua dançou na frente de boa parte da escola, ai vem meu questionamento :  Porque não nos informaram? Porque não avisaram a nos que somos pais dele e que iriamos querer vê-lo dançar?

Resposta da diretora:  Isso é um trabalho didático interno! 

Penso eu, do portão pra dentro ele não e mais meu filho e não devo saber o que ele faz?  (para mim isso esta errado, não e a primeira escola do JK, e não será a ultima, mas o que acontece dentro dela com nossos filhos ou de forma que os afete e de nosso total interesse). Eu informei que na antiga escola, o são vicente, eles eram muito organizados nesta parte, o que acontecia eles nos relatava, não posso dizer que por ter estudado lá ou conhecer praticamente todos era um favoritismo, pois creio eu que eles tratavam bem a todos. A profe. balançou a cabeça tipo isso non exciste!  Mandar n’s recados informando que não ira ter aula, ou informando de passeio ou para comprar lanche sabem, mas o recadinho que mandei ontem para fazermos a reunião, ela informou que nem teve tempo de ver os caderninhos deles….

Bullyng entre crianças de 4 anos não existe, na sala de aula não foi relatado nada pelo o Joshua, mesmo tendo dois anos praticamente de convivência com a professora o Joshua não relatou NADA, então o que ele nos conta seria o que ? Medo de se repreendido, pois se você confia conta, se aconteceu algo que ele não quer ir na escola, fala em outras pessoas sobre o comportamento dos coleguinhas o chamando de florzinha, princesa, boneca e menina, isso não existe, digo ele não fala só a nós pais, mas falou por exemplo ontem na minha sala de aula! Então e mais fácil se dar aos estranhos? Algo de errado tem.

Gente Sabe o que eu Mais quero? Não e tentar concertar, não e expor ninguém, Eu só quero que me peçam desculpas e admitam que mesmo sem eles ouvirem aconteceu ok. E não ficar uma jogando para a outra e tentando se livrar da culpa, são crianças, você não vai conseguir escutar a todas, mas se eu que o fiz, fui até a escola informei não diga que vamos avaliar, isso não aconteceu na minha sala, pode ter sido com outros coleguinhas que não na sala dele…. Só digam :  Me desculpem por este transtorno, iremos prestar mais atenção em nossas crianças e no que precisar iremos dar apoio! Afinal a primeira frase no começo da reunião foi, “nos não estamos em lados opostos! “

Vamos ler mais sobre bullyng antes de rir no telefone quando uma mãe liga e diz, fulana meu filho esta sendo alvo de bullyng, e quando a mesma mãe torna isso publico, digo fala na frente de professores, marido, amiga e diretora a mesma fulana escuta  o  : você riu quando falei em bullyng ! E muda de assunto, tão bonito a capacidade do ser humano abstrair.

Então, sobre ser judeu, ter cabelo grande e ir com ele amarrado não teve nenhuma explicação, apenas ouvimos isso não aconteceu, ninguém fala assim, não vimos nada… E aceitar o que o Joshua disse eles não aceitam, e querem que aceitemos o que eles dizem? Como os próprios informaram, crianças não tem malicia, são verdadeiras e espontâneas! E completa em outra frase, as vezes crianças “mentem” para se proteger…. E ainda me perguntam você vai da credibilidade a quem?  Eu realmente preciso responder isso? Claro que é ao meu filho, Ele não mente, nunca mentiu, quem plantou ele fui eu, quem rega e faz crescer e ser uma pessoa boa somos nós! Mesmo sendo adulto x crianças a credibilidade e para quem é espontâneo, verdadeiro, e sincero.

Aqui a politica de fazer coisa errada não e esconder dos pais ou omitir e contar sempre a verdade seja o que for!

Vamos entender o que e bullyng ?

http://www.slideshare.net/portaladventista/bullying-entre-alunos

Revista NOVA ESCOLA.

Bullyng na educação infantil.

http://revistaescola.abril.com.br/crianca-e-adolescente/comportamento/bullying-educacao-infantil-610552.shtml]

19. Quais são as especificidades para lidar com o bullying na Educação Infantil?

Quando o bullying ocorre entre os pequenos, o educador deve ajudar o alvo da agressão a lidar com a dor trazida pelo conflito. A indignação faz com que a criança tenha alguma reação. ”Muitas vezes, o professor, em vez de mostrar como resolver a briga com uma conversa, incentiva a paz sem o senso de injustiça, pois o submisso não dá trabalho”, ressalta Telma Vinha, doutora em Psicologia Educacional e professora da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

16. Como deve ser uma conversa com os pais dos alunos envolvidos no bullying?

É preciso mediar a conversa e evitar o tom de acusação de ambos os lados. Esse tipo de abordagem não mostra como o outro se sente ao sofrer bullying. Deve ser sinalizado aos pais que alguns comentários simples, que julgam inofensivos e divertidos, são carregados de ideias preconceituosas.

”O ideal é que a questão da reparação da violência passe por um acordo conjunto entre os envolvidos, no qual todos consigam enxergar em que ponto o alvo foi agredido para, assim, restaurar a relação de respeito” explica Telma Vinha, professora do Departamento de Psicologia Educacional da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Muitas vezes, a escola trata de forma inadequada os casos relatados por pais e alunos, responsabilizando a família pelo problema. É papel dos educadores sempre dialogar com os pais sobre os conflitos – seja o filho alvo ou autor do bullying, pois ambos precisam de ajuda e apoio psicológico.

Uma resposta to “O Pegamento.”

  1. Mell Santos julho 24, 2013 às 11:58 pm #

    Minha filha de 9 anos sempre sofreu bullyng na escola por ser gordinha, já trabalhei muito isso na cabeça dela pq muitas vezes não adiantou falar com a escola, já que educação vem de berço, mesmo a diretora chamando atenção e os pais não fazerem nada não adianta.
    Sempre ensino as minhas filhas sempre me falarem a vdd.
    Adorei tudo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: